Google+ Followers

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Geoglifos

Ola, boa noite, no meu primeiro post eu vou falar um pouco sobre geogrifos, que são desenhos muitas vezes encontrados em diversos lugares. Vários documentários já foram feitos sobre os desenhos em círculos que têm surgido especialmente nos campos de trigo da Inglaterra. Eles continuam a aparecer, embora a imprensa, hoje, não divulgue tanto o fato. São desenhos complexos, como
podemos observar.


É um fenômeno que tem aparecido desde os anos 60, detectado no início na Austrália e pouco mais tarde na Itália. Em geral os círculos são feitos sobre campos de plantações de trigo, mas as vezes sobre outras plantações também. No Brasil foram detectados em canaviais no estado do Rio de Janeiro. No início eram somente círculos pequenos e em poucos lugares, mas agora aparecem em vários países e com muitos metros de diâmetro. Surgem da noite para o dia e, por vezes, em diversas regiões ao mesmo tempo. Os desenhos são formados na plantação sem prejudicá-las.
Conseguiu-se uma vez, filmar luzes brancas sobrevoando o campo enquanto as marcas apareciam. Cientistas apresentam suspeitas, mas esse filme foi analisado por técnicos da NASA, que não tiveram como afirmar que fosse fraudulento.
Análises do solo foram feitas, mas não foram encontrados vestígios de produtos químicos ou outros que pudessem provocar o fenômeno. Notou-se que os desenhos não trazem nenhuma espécie de contaminação ao terreno,mas, ao contrário, desenvolvem nele novas capacidades. Vê-se que o trigo, por exemplo, passa por um processo de aquecimento intenso, mas os grãos não apresentam alteração química.
Os desenhos podem ser matematicamente descritos como fractais. Constatou-se que marcas existentes na superfície de Marte e em monumentos antigos na Inglaterra representam as mesmas fórmulas. Alguns desses símbolos eram encontrados em antigos templos espirituais na América do Sul. Há desenhos que representam a transição do caos à ordem. Outros mostram a posição dos planetas em relação ao sol e a passagem de um cometa.
Na manhã de 14 de agosto de 2001, engenheiros e astrônomos que trabalhavam em um radiotelescópio, na Grã-Bretanha, descobriram um desenho espetacular esculpido nas plantações ao redor do disco gigante. Os que trabalhavam no solo não conseguiram distinguir uma forma especial: parecia ser simplesmente mais uma série de círculos aleatórios, empregando um método semelhante a técnica de meio-tom que s jornais usam para imprimir fotografias. No entanto, quando o desenho foi visto do ar, todos concordavam que parecia um rosto. Desde essa época os observadores compararam o padrão do círculo com o Sudário de Turim, o rosto em Marte e outras imagens de forma humana que não podem ser explicadas. Pela primeira vez uma imagem nítida pôde ser vista em um círculo em plantação, e a imprensa, normalmente cética, abriu-se para as possibilidades - afinal, talvez nem todos os círculos em plantações fossem feitos pelo homem.
Cinco dias depois da descoberta do desenho "Face" (acima), a equipe do radiotelescópio Chlibolton em Hamshire, Inglaterra, encontrou este sinal incrivelmente original no mesmo campo. Os pesquisadores logo reconheceram a incrível semelhança do desenho com uma mensagem de rádio binária que o programa Seti (Search for Extraterrestrial Intelligence - Busca por Inteligência Extraterrestre) da Nasa transmitiu em 16 de novembro de 1974 do radiotelescópio Arecibo, em Porto Rico. Esse desenho na plantação contém o código binário exatamente na seqüência da mensagem original do Seti. Alguns dizem que esse padrão foi uma resposta à nossa transmissão em 1974. O que quer que tenha feito o círculo na plantação deixou esta mensagem sobre si mesmo: 1- Eles contam em dezenas; 2- Sua composição bioquímica consiste em hidrogênio, nitrogênio e silício; 3- Eles têm uma constituição de DNA diferente; 4- Eles têm cabeças maiores que as nossas; 5- Seu Sistema Solar tem dois "sóis" e três planetas habitados.
Este desenho intrincado e matematicamente complexo apareceu da noite para o dia em uma plantação perto de uma locação de cinema no sul da Inglaterra. O sinal certamente não era visível no final da noite de 4 de agosto de 2001, quando terminaram as filmagens daquele dia. No entanto, testemunhas relatam que viram o sinal na manhã de 5 de agosto. Segundo relatos publicados, sinais inexplicáveis nas plantações costumam aparecer subitamente e sem aviso. Formações como esta têm um desenho tão complexo que segundo pesquisadores seria impossível que seres humanos os realizassem da noite para o dia.
Um dos maiores e mais complexos sinais em plantações já descobertos, ocupava todo o campo de 65 mil metros quadrados onde foi descoberto. O desenho, com uma largura de 235 metros, consistia de 409 círculos, alguns com até 21 metros de diâmetro. Quando se realizaram pesquisas magnetométricas e eletrostáticas no local, descobriu-se que cada anel concêntrico emitia uma leitura eletrostática de mais de 80 volts. Quando esse sinal apareceu na paisagem de Wiltshire provocou enorme interesse da mídia internacional, devido a seu tamanho e beleza, e porque sua criação nunca foi explicada.
Quando surgem sinais em suas plantações, muitos fazendeiros não sabem como reagir - alguns ficam assustados, alguns agradavelmente surpresos, mas outros simplesmente ficam furiosos. O dono deste campo localizado próximo a Devizes ficou tão contrariado que ameaçou e expulsou vários pesquisadores. Este é um dos maiores desenhos de sinais nas plantações do mundo, parte de uma família com padrões semelhantes que se tornou conhecida como "Os Escorpiões".
Quando este sinal do "Olho" apareceu misteriosamente numa plantação certa manhã, num campo remoto da Grã-Bretanha, helicópteros militares foram enviados para investigar o círculo, desencadeando vários dias de eventos inexplicáveis e fazendo aumentar a polêmica entre pesquisadores, crentes e militares. Os eventos culminaram quando os helicópteros encontraram uma pequena esfera branca não identificada pairando sobre o sinal na plantação. A esfera foi filmada com uma câmera de vídeo amadora e examinada por especialistas, que não conseguiram explicar a esfera. Embora também não pudesse explicar as imagens, o exército britânico negou que o objeto voador não identificado tivesse origem alienígena.
Um acalorado debate prossegue entre astrofísicos e pesquisadores sobre o sinal "Sistema Solar" numa plantação. A maioria concorda que a configuração posiciona precisamente os planetas em órbita do Sol (com exceção da Terra, que está ausente); mas a formação dessas respectivas órbitas só acontece uma vez a cada 67 anos. A última vez que essa formação ocorreu foi em 1971. A próxima vez que os planetas se alinharão dessa maneira será em 2033. Será um aviso?
Você pode realizar muitas coisas em 45 minutos. Mas você poderia criar esta imagem em um terreno de 2 hectares, num local próximo de uma das mais famosas atrações turísticas da Grã-Bretanha, e realizar esse feito em plena luz do dia? O piloto particular Rod Taylor e seu passageiro voaram sobre esse campo quando iam pousar em Stonehenge às 17:15. Logo depois do pouso, às 18:00, o passageiro dirigiu por esse mesmo campo a caminho de casa e viu esse desenho espetacular.
Este campo de trigo em Beckhampton, Wiltshire, já abrigou diversos desenhos impressionantes desde 1988, mas nenhum mais espetacular do que esta formação de cerca de 70 metros. O proprietário do terreno, Stephen Horton, costumava ser um fazendeiro muito atencioso, mas depois de anos tratando com milhares de turistas, curiosos e pesquisadores, este desenho foi a última gota.
Esta bela formação de sinais em plantação, com uma largura aproximada de 62 metros, foi descoberta em um campo perto de Mariborough Downs, na Inglaterra. Vários pesquisadores que examinaram o círculo, incluindo o americano Ron Russell, tiveram problemas inexplicáveis com as câmeras e equipamentos de teste. É uma experiência comum nos círculos em plantações, porque muitas vezes se encontram campos de energia magnética misteriosos.
Uma incrível ilusão de óptica, este complexo sinal numa plantação foi descoberto por um fazendeiro perto de Avebury, Wiltshire (Inglaterra), próximo a um velho forte num morro chamado Windmill Hill (Morro do Moinho). Por ser um dos primeiros sinais em plantação a criar um efeito 3D, ele ficou famoso devido a sua complexidade e beleza.
Visto do ar, este sinal numa plantação na Inglaterra (perto de West Overton, ao norte da rodovia A3), lembra muito uma frota de discos-voadores (alguns chamam de formação "típica" de OVNIs). Não há nada de típico nisso. Pesquisadores descobriram que não havia vestígio de DNA humano em qualquer parte da formação - fato que nunca foi explicado.

Bem, esta bom por hoje, ate mais pessoal.