Google+ Followers

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

ÁREA 51 e OS GREYS

Os segredos que ainda cercam esta misteriosa instalação do governo norte-americano fascinam, principalmente pela total falta de dados sobre o que há em seu interior.

A JULGAR PELA MAIORIA DOS CONSPIRÓLOGOS SABE FALAR SOBRE O ASSUNTO, a famigerada Área 51, localizada numa área militar restrita, próxima ao deserto de Nevada, no Novo México, deve ser um local fascinante pelos segredos que lá estão ocultos (ou melhor, que supostamente estão ocultos). Porém, o que poucos sabem é o porquê de essa base ser tão secreta ou por que as pessoas que se aproximam sem autorização correm o risco de levar um tiro, segundo uma placa que está colocada nas proximidades, que avisa que o uso de força letal "é permitido".
Associada comumente a ETs e discos voadores desde o incidente de Rosswell, em julho de 1947, a base é um terreno de cerca de 12 mil quilômetros quadrados controlado à força pelo exército norte-americano. O lugar também é conhecido como Groom Lake, Watertown, Paradise Ranch, Home Base e Dreamland. Há hoje diversos ufólogos, conspirólogos, seguidores de New Age e outras figuras desse porte que vigiam à distância o local e já deram muitas entrevistas, afirmando terem vistos muitos Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs) sobrevoando o local. o físico norte-americano Bob Lazar afirmou ter trabalhado lá, onde teve acesso a vários sistemas propulsores de naves extraterrestres e visto vários alienígenas do tipo Grey vivendo e até trabalhando lado a lado com militares norte-americanos.
O que chama a atenção é o fato de que nada parece ser simples neste espaço tão confinado. Vamos ver um pouco que sabemos sobre o local. Imagens do Google Earth mostram que o terreno tem pistas de pouso, codificada como 14L/32R, que foi construída na década de 1990, e mede 3651 por 61 metros quadrados. o terreno faz divisa com o Nevada Teste Site (NTS), local de testes nucleares e fica a cerca de 64 quilômetros a sudoeste da Montanha Yucca, um depósito nuclear próximo do lago Groom. sua existência já era conhecida há décadas, mas só foi admitida em 1994. e não é a única base secreta: artigos diversos, espalhados pelos quatro cantos da Internet, dão conta de que há outras que só não foram admitidas pelo governo por questões de segurança nacional. Porém o conteúdo desta é de deixar qualquer um maluco, pois a julgar pelos relatos, vai de aviões com tecnologia desconhecida ao desenvolvimento de armas nucleares, bacteriológicas, químicas e hidrogênicas. Há pelo menos especulações sobre mais alguns tipos de armas não divulgáveis.
O fato é que, desde que foi estabelecida, ninguém pode se aproximar sem correr o risco de levar um tiro e, mesmo as pessoas que já trabalharam lá dentro, falam sobre estritos e rigorosos procedimentos para ter acesso às suas dependências. Os observadores que insistem em ver tudo à distância falam de objetos voadores que nunca, mesmo nos dias modernos, foram considerados como existentes. Um de seus próprios ex-funcionários chegou a admitir que, além dos projetos militares que usam tecnologia alienígena, há pedaços (ou em alguns casos naves inteiras) de veículos espaciais em que os engenheiros tentam fazer a engenharia reversa para descobrir como funcionam e para que servem.

OPINIÕES

Não há quem não tenha sua própria versão sobre os fatos. Por exemplo, o jornalista norte-americano Phil Patton escreveu um livro, em 2000, lançado por aqui na mesma época, chamado Dreamland, onde ele afirma que o mistério tão característico do lugar é o fruto da Guerra Fria, que aconteceu entre 1945 e 1991, entre Estados Unidos e União Soviética. No meio do seu território há a base aérea de Nellis, onde foram construídos e testados aviões supersecretos como o Aurora e o Stealth, um caça-bombardeiro que teve sua existência negada até o último minuto pelo governo. Para os conspirólogos, produtos como o Stealth não seriam possíveis sem a orientação obtida de peças alienígenas e alguns vão mais longe, afirmando que tais peças seriam na verdade os restos do disco voador caído em Rosswell.
Teoricamente, as naves espaciais, depois de resgatadas pelo governo e elas forças armadas, são levadas para a Área 51 e consertadas. Depois são entregues a pilotos que se dedicam a testá-las. Bob Lazar teria feito uma declaração há alguns anos que serviu de base para a maioria das teorias de conspiração que envolve a misteriosa base:
          "Quase todos os dias eu pegava o avião em McCarran e ia à 'Fazenda', onde trabalhava em tecnologia revolucionária".
Declarou Lazar, que trabalhou cinco meses na base, a partir de dezembro de 1988. O piloto de testes e herói de guerra John Lear, filho do então proprietário da fábrica de aviões a jato Learjet, foi um dos que colocaram os OVNIs à prova.
Segundo alguns livros sobre o assunto OVNI, Lazar teria dito que o governo pesquisava nada menos que nove discos por lá e tentava adaptar a tecnologia obtida em projetos terrestres. Ele e sua mulher, curiosamente, sofreram muitas ameaças de morte e, para evitar correr riscos, ele resolveu confirmar em público as suas afirmações. Dentre elas, descreveu um lugar chamado de S4, que ficaria próximo ao lago seco Papoose, onde as naves originais eram guardadas. Também explicou que seu trabalho era feito naquele lugar com uma equipe de 22 pessoas contratadas para estudar os sistemas de propulsão dos discos voadores.
Diz ele sobre o S4:
           "Avia arcos e delicadas cadeiras de somente 30 cm de altura no interior dos veículos espaciais. Sua unidade de propulsão era o que mais lhe intrigava: tinha o tamanho de uma bola de beisebol e irradiava um campo antigravitacional por meio de uma coluna oca, situada verticalmente no centro da nave".
Lazar teve acesso a um memorando em que havia uma quantidade impressionante de informações sobre os discos voadores:
               "Inclusive, fotografias de autópsias de pequenos seres cinzas com grandes cabeças calvas". Complementou Lazar.
Verdade ou ficção? Não há como saber, uma vez que o próprio governo dos Estados Unidos impede qualquer acesso da mídia ao local. Portanto, é de se esperar que as especulações continuem por algum tempo, a unica coisa que devemos fazer e ficarmos atentos a tudo isso, pois faz parte de nossas vidas também.




OS GREYS

O tipo de alienígena mais citado pelos ufólogos, tem cerca de 1,30 m de altura, cabeça ovalada, olhos pretos grandes e sem pálpebras e pele cinzenta. Surgiram pela primeira vez em 1961, num caso onde um casal teria sido sequestrado per eles em New Hampshire, sendo este um dos primeiros casos conhecidos de abdução alienígena.
Lazar teria dito que essa raça teria feito um pacto com o governo nos anos 1950, onde eles entregariam tecnologia em troca da permissão de realizar experimentos em humanos e animais, com o objetivo de produzir um híbrido humano-alienígena.